Após disputa judicial, Sky tira do ar o canal Sports+

28/07/2015

sportsEm carta a seus assinantes, a operadora Sky comunicou que o canal Sports+ sai do ar em agosto, tanto na versão SD quanto em HD. A empresa afirma que a mudança é fruto de uma “estratégia comercial”. O canal, exclusivo, se manteve até agora através de decisões judiciais obtidas pela Sky, uma vez que a Ancine o tornou canal irregular em maio do ano passado.

A agência reguladora apontou que o canal pertencia, de forma indireta, à operadora, o que é proibido pela Lei do SeAC. Foram autuadas a Sky e a Time Out, programadora do canal Sports+, por indícios de irregularidades. O canal seria programado pela própria Sky, violando artigo da Lei 12.485 que proíbe as prestadoras de serviços de telecomunicações de atuarem na atividade de programação de conteúdo.

A fiscalização da Ancine constatou indícios de que a programadora Time Out, sediada no Uruguai, tenha sido constituída pela Sky Serviços do Brasil Ltda.

Segundo a Ancine, a Time Out foi criada logo após a edição da lei e só possui o canal de programação Sports+, que substituiu o canal Sky Sports no line-up da operadora. Além disso, a Time Out teria se recusado a fornecer documentos requisitados pela agência. Por fim, o contrato entre as duas empresas favoreceria de forma desproporcional a distribuidora, inclusive com retenção das receitas oriundas da comercialização de espaço publicitário do canal.

A Time Out é controlada pela argentina Torneos y Competencias (TyC). A DirecTV Latin America comprou 33,2% da (TyC) em meados de 2008. O controle está nas mãos de Fred Vieira e a Luis Nofal Sports Holding SA, que juntos têm 50,1% da empresa. A DirecTV Latin America, no entanto, é a maior acionista individual. O DLJ Merchant Bank detém as ações restantes.

FONTE: Pay-TV