JBL renova linha de caixas inspiradas em monitores de estúdio

A JBL acaba de lançar a segunda geração de caixas acústicas série Studio, cuja concepção foi inspirada em monitores de estúdio. Essas caixas, que ficam na linha de audição de profissionais envolvidos na mixagem e masterização de uma gravação, precisam apresentar resposta plana e detalhamento tímbrico de vocais e instrumentos.

A linha Studio II oferecida no Brasil contempla modelos do tipo torre (Studio 280), bookshelf (Studio 230), central (Studio 235C) e um subwoofer (SUB 260P). Com 112cm de altura, a Studio 280 traz crossover de 3,5 vias para comandar tweeter, midrange de 4” e nada menos que dois woofers de 6,5” com resposta mínima de 40Hz.

Embora a amplificação recomendada seja de 200W, a sensibilidade de 89dB permite a essa torre ser utilizada com qualquer receiver a partir de 20W. Indicada a pequenos espaços, a Studio 230 (38cm de altura) incorpora falante de 6,5” para resposta de 52Hz e aceita até 150W.

A mesma potência é admitida pela Studio 235C de 64cm de largura e dois woofers de 6,5” (55Hz), para ampla dispersão horizontal. O gabinete bass-reflex do SUB 260P possui 44cm de altura e abriga driver de 12” e amplificador de 300W RMS (segundo o fabricante), podendo desempenhar graves da ordem de 29 a 150Hz.

Para saber mais detalhes sobre a nova série Studio da JBL, incluindo preços e materiais e tecnologias envolvidas na construção das caixas, baixe agora a versão digital (#249) da Revista HOME THEATER; ou solicite aqui a edição impressa e receba em sua casa.

htbest