Pesquisa indica que streaming ajuda a combater pirataria

Mais de 80% das pessoas que utilizam serviços de streaming no Brasil eram antes consumidoras de conteúdos ilegais. Essa é uma das conclusões de uma inédita pesquisa realizada pela Alexandria Big Data, empresa especializada em estudos de mercado, que entrevistou 1.596 pessoas. Desse total, 82,6% têm o hábito de assistir a filmes e séries na internet, sendo que, destes, 92,2% são assinantes do Netflix.

O estudo buscou analisar as mudanças de comportamento dos brasileiros em função das ofertas variadas de conteúdo de vídeo na internet, que disputam espaço com os hábitos de ir ao cinema e ver televisão. O streaming tem a preferência de 64,7% dos entrevistados em relação a ver filmes no cinema; 35,3% ainda preferem a tela grande.

Entre os que adotaram Netflix e demais serviços de streaming, as principais razões apontadas foram “poder assistir na hora mais conveniente” (43,6%); conforto (42,4%); poder “assistir no local desejado” (32,8%); ter a opção de “pausar” o filme (32,1%); e a “facilidade para trocar de filme” (31,2%). Somente 30,7% dos entrevistas citaram que o streaming sai mais barato que o cinema.

Já em relação à televisão, 65,6% da amostra pesquisa mantêm o hábito da TV por assinatura, principalmente pela variedade de canais (46,8%) e a maior oferta de filmes (20,9%). A maioria dos que utilizam serviços de streaming não abre mão ainda da TV linear. Metade deles (50%) disseram possuir assinaturas de dois a quatro serviços diferentes; séries são o conteúdo preferido da maioria (59,4%).

Curiosamente, 30,2% dos que responderam a pesquisa afirmaram não conhecer nenhum serviço de streaming.

FONTE: Alexandria

Temas relacionados:

Comparando Net Now e Netflix
Ancine enfim concorda em ajudar no combate à pirataria
Amplificador wireless da AAT faz streaming em alta definição
Netflix ou Blu-ray: qual tem melhor som e imagem?

htbest

htbest