Fones de ouvido sobem de preço, e mesmo assim vendem mais

A demanda por fones de ouvido vem aumentando em ritmo constante nos últimos anos, e essa tendência irá se manter pelo menos até 2022. Essa é a principal conclusão de uma pesquisa divulgada pela consultoria Futuresource, com sede em Londres, que avalia regularmente os vários segmentos da indústria eletrônica. Pelos dados apurados, este ano os fabricantes venderão 4% mais fones do que em 2017, mas com uma expansão de 23% nas receitas ao redor do mundo.

“Esse é um dos itens que mais vêm avançando entre todos os que pesquisamos”, diz Luke Pearce, analista da Futuresource, que na semana passada organizou na capital inglesa a Conferência Audio Collaborative, em que diversos especialistas discutiram o tema. A pesquisa apresentada no evento indicou que até o final do ano a indústria irá faturar quase US$ 21 bilhões com a venda de fones de ouvido.

O estudo foi dividido em seis regiões do mundo, num total de 18 países que compõem quase 90% das vendas globais. “Quando alguém compra um fone apenas, não em pacote com outros dispositivos (smartphones, por exemplo), significa que está procurando uma experiência de áudio melhor”, explica Pearce. “É por isso que acreditamos que os preços desses aparelhos estão crescendo quase 20%, em média, em 2018”.

Segundo o analista, o fator que mais está atraindo consumidores para os fones é a comunicação sem fio, ainda mais agora que muitos fabricantes de smartphones estão removendo o tradicional conector de fone. Estão ganhando espaço também os modelos true wireless, que têm conexão sem fio entre os lados direito e esquerdo.

Outro aspecto que está influenciando nas vendas é o recurso de cancelamento de ruído. Mas a Futuresource prevê que a popularização dos assistentes de voz irá mudar esse cenário. Fabricantes como Apple, Bose, Sony, JBL, Google e Microsoft já estão oferecendo essa facilidade ao incorporar teclas específicas aos fones; o próximo passo, segundo Pearce, será introduzir a função wake up, assim que a indústria encontrar uma forma de reduzir o consumo de energia dos aparelhos.

Para saber mais detalhes sobre a pesquisa, clique aqui.  Acesse também outras notícias do blog Fones de Ouvido, e também o site fonesdeouvido.com.br.

FONTE: Futuresource

Temas relacionados:

Teste exclusivo do fone sem fio Sennheiser RS185
A incrível experiência do áudio 3D com fone de ouvido
MQA, grande passo para música em alta resolução
Entrevista exclusiva: como nasceu o fone de ouvido

htbest

htbest