Telas 8K dominam o ambiente e prenunciam o futuro

Por ORLANDO BARROZO, enviado especial

Uma avalanche em 8K: assim pode ser descrito o primeiro dia da CES 2019, que abriu ao público nesta terça-feira em Las Vegas. Embora os TVs 4K sejam maioria, os enormes 8K – com tamanhos nunca inferiores a 65 polegadas – foram os que chamaram mais atenção, seja em painéis OLED, QLED ou LED convencional.

Um grupo reunindo os principais fabricantes – Samsung, LG, Panasonic e as chinesas TCL e Hisense – anunciou aqui em Las Vegas a criação da 8K Association 8KA), consórcio internacional que deverá definir as normas para promover essa tecnologia e a produção de conteúdos nessa resolução. O desafio é ainda maior do que está sendo popularizar os TVs 4K, mas aparentemente os fabricantes concluíram que não há como fugir dele; atualmente, apenas o Japão transmite programas em 8K, e de forma experimental (mais detalhes aqui).

Quanto aos equipamentos, não há como não se empolgar com imagens tão espetaculares. Nas demonstrações aqui na CES, os fabricantes utilizam imagens pré-gravadas com câmeras 8K (resolução de 7.680 x 4.320, totalizando 331.776.000 pixels), geralmente de paisagens, animais e objetos de cores fortes. Neste primeiro dia, os visitantes formaram longas filas, chegando a provocar tumultos para observar de perto e registrar imagens dos TVs.

Pelo que foi anunciado até agora, cada marca deverá lançar somente um ou dois modelos. A LG, por exemplo, demonstra duas versões: LED NanoCell (foto), de 75”, e OLED de 88”. A Sony também trouxe duas para Las Vegas: 85” e 98”, ambas com painel LED-LCD convencional. Já a TCL apresenta uma versão LED e outra QLED de 75”, tendo já confirmado o lançamento no Brasil no segundo semestre.

Quem exibe mais opções em TVs 8K na CES é a Samsung. Além de um gigante de 219”, sem previsão de lançamento comercial, há cinco modelos QLED (98”, 85”, 82”, 75” e 65”) e um com painel MicroLED (75”), aposta da empresa para enfrentar a concorrência dos OLED.

htbest

htbest