Casa inteligente será a principal plataforma de aplicativos

Por Kent Dickinson*

O mercado de casa inteligente está explodindo, conduzido por uma nova geração de assistentes virtuais, lâmpadas conectadas, fechaduras inteligentes e muito mais. À medida que as opções de dispositivos conectados crescem e os preços caem, os consumidores estão rapidamente equipando suas casas com esse tipo de tecnologia.

Estima-se que as vendas anuais de assistentes virtuais para residências tenham atingido US$ 56,3 milhões em 2018, de acordo com a consultoria Canalys. Embora essa tendência ascendente seja um benefício para os fabricantes de dispositivos, há uma oportunidade muito mais significativa surgindo na casa inteligente.

À medida que cada novo dispositivo é instalado e mais metragem quadrada da casa se torna automatizada, passa a ser possível fornecer serviços e experiências que antes eram inimagináveis. Quando vistos como um todo, esses assistentes, lâmpadas, fechaduras, câmeras, switches e aparelhos conectados representam uma nova plataforma de consumidores, na qual as empresas podem desenvolver aplicativos e serviços inovadores.

Tecnologias surgem para integrar todos esses dispositivos, e a casa inteligente representará uma das maiores oportunidades desde o lançamento dos aplicativos. Como CEO da Yonomi, empresa de IoT que co-fundei em 2013 para permitir experiências domésticas inteligentes, estou vendo em primeira mão como a plataforma de smart home já está tendo um impacto em alguns dos maiores setores da nossa economia.

Seguros

A indústria de seguros, rápida em ver o enorme potencial da casa inteligente, vem desenvolvendo novos produtos e serviços que se integram a dispositivos conectados há anos. A State Farm, por exemplo, começou a dar descontos nos prêmios de seguro para residências que instalam câmeras e sensores inteligentes homologados. Se um cliente está usando esses dispositivos de segurança, seu perfil de risco diminui, então a empresa começou a atualizar seus serviços para trabalhar em sincronia.

Outras companhias de seguros estão oferecendo incentivos para instalar termostatos Nest e detectores de fumaça conectados. Todas vêem que, ao criar produtos e serviços que se integram diretamente à plataforma doméstica inteligente, podem oferecer um nível de segurança e economia antes inimaginável.

Telefonia e Internet

As operadoras de telefonia sem fio e os provedores de serviços de internet (ISPs) têm o potencial de fornecer um valor tremendo a seus clientes, criando aplicativos e serviços que se integram à casa inteligente.

Como construtores dos “links” que fornecem conectividade a residências, empresas, veículos e smartphones, as teles estão em melhor posição para criar aplicativos que transformam a casa de uma simples conveniência para uma plataforma transformadora.

Imagine se seu ISP pudesse fornecer estatísticas úteis para você em um painel de controle conveniente sobre segurança, uso de energia e de dados de sua casa. Ou se você pudesse controlar toda a casa a partir de um aplicativo, não importa se sentado no sofá da sala ou esperando no Aeroporto Internacional de Tóquio?

Tecnologia Assistiva, Cuidados de Saúde e Longevidade

Se a ideia de uma casa se ajustar às suas necessidades e especificações parece a alguns uma conveniência maravilhosa, para outros é uma necessidade absoluta. Os mesmos dispositivos domésticos inteligentes que são desfrutados pelos consumidores do mercado de massa hoje estão dando uma nova sensação de independência àqueles que necessitam de assistência em casa para cuidar de suas vidas diárias.

Sejam deficientes físicos, acidentados que buscam recuperar suas vidas normais ou pessoas idosas que desejam envelhecer em suas próprias casas, a tecnologia smart home está proporcionando mais mobilidade e liberdade.

Em muitos casos, a capacidade de assistência necessária pode ser fornecida por dispositivos modernos, baratos e prontos para uso. No entanto, o setor carece de aplicativos dedicados que o tornem simples e intuitivo para idosos e outras pessoas começarem por conta própria.

Para empresas e startups que buscam atender à geração de baby boomers envelhecida – e ferozmente independente –, os serviços domésticos inteligentes representam uma grande oportunidade.

Gerenciamento de energia

Com a mudança climática que se torna um fato da vida e a urgente redução de combustíveis fósseis, o gerenciamento eficiente de energia em casa será um fator importante nos objetivos de sustentabilidade. A casa inteligente representa um ponto brilhante nessa transição para um futuro mais limpo.

Desde que os termostatos Nest e Ecobee começaram a aparecer em nossas paredes, os proprietários experimentaram o prazer (e economia de custos) de um sistema inteligente de aquecimento e resfriamento. Ao levar em consideração fatores como hábitos domésticos diários, previsão do tempo e horários de pico de demanda, os termostatos inteligentes podem desativar um sistema de climatização quando não for necessário e executá-lo em um horário mais eficiente.

Mas, e os outros aparelhos? O sistema de aquecimento e resfriamento está longe de ser o único consumidor de energia da casa. Com dispositivos como plugues e chaves inteligentes, há uma oportunidade de construir um gerenciamento de energia eficiente em toda a casa. Aplicativos e serviços podem ser desenvolvidos com dispositivos de uso comum, que informam ao secador, à lava-louças, ao aquecedor de água e outros mais quando ligar e desligar em horários ideais.

Uma solução que faz todo o trabalho automaticamente – inclusive lembrando de desligar as luzes quando todos saem – pode ter um impacto incrível nas contas de energia em todo o mundo.

Quais empresas vão liderar o mercado?

Grandes e pequenas empresas começam a criar serviços em cima dessa nova plataforma de aplicativos para casa inteligente. Com isso, nosso relacionamento com o ambiente que nos cerca mudará de maneiras inesperadas e incríveis.
Nossas casas se tornarão mais confortáveis ​​e responsivas à medida que ganhemos a capacidade de controlá-las de qualquer lugar do mundo. Serão mais acessíveis se mantivermos a capacidade de viver de forma independente à medida que envelhecermos ou nos tornarmos deficientes. E também se tornarão mais sustentáveis ​​à medida que nossos dispositivos aprenderem a aproveitar a energia e a água com mais eficiência.

Eventualmente, todo espaço vivo que habitamos pode se tornar inteligente e personalizado. A única questão que permanece é: quais empresas serão lembradas como as que lideraram essa evolução?

*Publicado originalmente na Forbes; tradução: AURESIDE.

Facebook
Facebook
YouTube
YouTube
Instagram

htbest